Resenha - Lilac - Deise C. Müller

escrito por Rafael Fernandes

Lilac
Título: Lilac
Autor: Deise C. Müller
Editora: Novo Século
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 5 de 5

Sinopse
Lilin, uma succubus ambiciosa, tenta aniquilar Lúcifer. E como punição, é enviada a Terra e destituída de seus poderes. Transformada em feiticeira, Lilin assume vários consortes e começa um plano para reinar sobre os seis clãs dos feiticeiros. Meg cresceu acreditando ter herdado habilidades mágicas de sua tataravó feiticeira. Abandonada ainda bebê pela mãe, seu pai tenta fazer com que ela e sua irmã se interessem pela arte oculta, porém a última coisa que uma adolescente quer é aprender feitiços com sangue de galinha e adagas afiadas. Entretanto, quando Lauren, sua irmã, é assaltada e baleada, e Lucas seus ex-namorado, desaparece misteriosamente Meg se arrepende de não seguir os conselhos do pai. Meg retorna à cidade onde cresceu, para se afastar da dor do passado e da acusação nos olhos do pai. Seu passado, no entanto, não está disposto a deixá-la em paz. Craft, o suspeito inicial no desaparecimento de Lucas, acaba sendo o rei do clã Domovoi, o mais poderoso dos clãs, e sua única esperança de escapar de seu caçador, e da escuridão na qual seu coração se afundou. Mas quando sobreviver pode significar ser um receptáculo ambulante para um demônio que planeja destruir tudo o que você ama, e morrer significa destruir o coração daqueles que te amam, o que fazer? Um demônio banido… Uma linhagem condenada… E uma atração inevitável. O amor realmente supera tudo?

Não recomendo a leitura do livro e da resenha para menores de 18 anos! E segundo a autora a resenha abaixo possui spoilers, fica a seu critério continuar ou não a ler. Obrigado!


Resenha:
Após perder sua irmã, Meg queria esquecer que é uma feiticeira, ela queria ter uma vida normal como toda garota de 20 e poucos anos tem. Num dia qualquer, porém imprevisível sua prima a convida para ir à Surrender passear, elas queriam se divertir naquela noite.

E foram, Meg se depara com um cara que nunca viu por lá, tipo, ela se surpreendeu com a beleza masculina dele e os dois ficaram, melhor dizendo, fizeram a festa, imaginem só onde, no banheiro. Após isso, seu ex-namorado Lucas aparece para tirar satisfações com ela, porque queria que ela voltasse pra ele, Craft, o cara que tinha acabado de transar com ela se intrometeu, os dois acabaram se pegando, Craft resolveu o problema pedindo ao segurança para não deixá-lo ir atrás deles. No dia seguinte Meg descobre que Lucas foi sequestrado. E mais, o sequestrador queria trocar ele por ela. Ela aceita... E Craft a salva.

Em seguida Craft a leva para sua mansão, ou melhor dizendo para o seu clã Domovoi, já contei que ele é o rei desse clã? Bom, mais tarde descobre-se que ela não pertence a nenhum clã e conjura servir ao clã de seu amado. Lucas já está a salvo. Mas sua vida nem tanto, o cara que a queria morta ainda está vivo, e ela não conseguiria sossegar até que se achasse uma explicação para tudo o que vinha acontecendo na vida dela, que em um só dia mudou completamente.

Detalhe: Lauren irmã de Meg, foi morta num assassinato que ela presenciou, que pode ser o mesmo cara que está perseguindo ela e querendo assassiná-la também...

Nesse amontoado de acontecimentos, Craft ajuda a desvendar o motivo desse maníaco estar atrás dela, e também por que justo agora... Ele estava se apaixonando por ela, mesmo que aos poucos, ele queria aproveitar sua estadia lá, queria desfrutar do prazer que só ela dava pra ele...

Meg sempre tinha a sensação de estar sendo perseguida, sua tatuagem na nuca nunca falhava, era um feitiço eterno, se se sentia perseguida logo já saberia porque algo a incomodava e já ficava preocupada, alguém estava atrás dela, quer dizer, continua ainda...

O que se descobre é que a origem disso tudo é culpa de Lilin, conforme na sinopse acima, ela é temida até pelo Rei do Inferno, Lúcifer, porém quando expulsa do inferno teve vários filhos, dentre os descendente pode estar Megan.

O livro é muito extenso, acho que até com personagens em excesso, o que pode ter alongado muito a história... Sem contar nos detalhes em demasia, tipo:

Era um longo vestido cor de chumbo com um decote império e com o que só poderia ser um enorme diamante unindo o tecido embaixo dos seios. Ele era em tafetá com camadas presas por ametistas, mas não lembrava os vestidos das princesas da Disney. Página 238

Por um momento achei Meg vulgar, sabe por quê? Por exemplo, quando atiçou Craft a transar com ela, quando ele menos queria, obrigando-o a fazer sexo, sem contar no vocabulário que se faz presente: foder, comer, socar fundo... Por aí vai.

O personagem que se faz destaque e que inclusive eu adorei, foi o irmão de Craft, Delion é muito simpático e que de cara se deu bem com Meg, achei ele muito criança, mas o humor dele nos diálogos pode ter certeza que tornou minha leitura muito mais divertida, se não fosse por ele teria tirado meia estrela da nota. Outra personagem que me encantou muito foi a filha de Craft, ela foi mudada assim que conheceu Meg, Helen é tão doce, tão fofa, mas outrora, fora muito maltratada pela babá e pela mãe, e também esquecida pelo seu pai e os demais da casa, até aquele momento ninguém dava muita  atenção à ela, até que recebe toda a atenção especial de Meg, que faz todos vêem o quão graciosa ela é.

Posso fazer menções de livros pelo qual me fez lembrar desta história mágica, como Crepúsculo, cito Bella no lugar de Meg, sendo sempre a mais imprevisível e a mais protegida e querida do clã, e O desejo de Lilith, porque tem uma pitada de sobrenatural, cito a origem dos feiticeiros, das miscigenações de humanos com demônios,  e claro que também faz menção da Lilith algumas vezes.

Adorei a forma como a autora discorreu o diálogo das personagens, Deise dá um show nas falas, por isso eu devo ter gostado tanto do livro. Livros que tem a narrativa extensa não é muito minha praia, mas Lilac consegue ser divertido e ao mesmo tempo excitante só pelos diálogos.

Deise está de parabéns, a autora fez do final surpreendente e inebriante. Até a página 300 tudo parecia previsível, já estava crente de que o fim seria tal, mas não foi esse tal que aconteceu, foi completamente diferente e genial. Espero que tenha continuação deste volume.

Não posso deixar de contar que a parte excitante do livro é a melhor de todas, por isso deixei a recomendação fatal acima, Meg e Craft não param de se pegar desde o princípio do livro, acontece algo ali e já era motivo para sexo, acho que foram tantas cenas, que se não fosse a parte história de feitiçaria diria que estava lendo um pornô, mas teve mais do que isso, ainda bem, é muito sexo, do oral ao anal, vejam:

"E o que eu quero?"
"Que eu arranque sua roupa e te possua." Ele riu, lambendo lentamente meus lábios. Página 206

Há também as partes heroicas por parte de Megan e de Craft, um sempre tentando salvar ao outro, mesmo que isso façam-os quebrar promessas... Pra quem gosta de contradições nos livros, esse tem, nada de machismo... Mulher também pode lutar pelo seu amor, pois assim o que poderíamos chamar de amor, se somente um se sacrifica pelo outro...

O trabalho da Novo Século neste livro também está maravilhoso, e a autora escreve muito bem, destaque para a capa e para os olhos lilases de Meg, LINDOS de viver, porque é a única que tem olhos assim, bem como a capa toda decorada com a mesma cor. Enfim, de todas as leituras, uma das mais maravilhosas que já li. O que não posso falar muito bem é da revisão, porém há pouquíssimos erros, nada que venha atrapalhar a leitura. E a diagramação também está legal.

Resumindo, a história vale muito a pena, o enredo tem uma mescla de conteúdos que é impossível resistir, portante vale 5 estrelas, porque também a autora soube misturar corretamente os acontecimentos no momento certo. Sem contar na narrativa totalmente bem escrita. Quem adora romance apimentado com finais surpreendentes, é certo que vai adorar.


26 Comentaram:

  1. Gente! E eu jurando até ler uma resenha mais cedo que esse livro se tratava de mais um romance juvenil =O
    Enfim... Antes de ter aberto os olhos, sempre tive vontade de ler esse livro. Achei a premissa dele bem interessante, apesar dessa sinopse estar mais parecida com um prólogo.
    Quanto ao vocabulário sexual, já estou acostumada. Já lia romances assim antes mesmo desse boom.
    Adorei sua resenha. Está de parabéns!

    Luiza Helena Vieira
    Obsession Valley
    http://obsessionvalley.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu, pois é... Não é apenas mais um romance juvenil, é mais do que isso. A sinopse entregou muita coisa, eu só contei a metade da história na resenha porque na sinopse contou muita coisa, daí tive que recontar, mas claro, menos, as partes finais que pra mim foi demais. 
    Quanto a parte sexual, pensei que iria chocar todo mundo. Ainda bem que não.

    ResponderExcluir
  3. Peguei algumas informações desse livro pelo Twitter, mas nem imaginei que ele fosse "isso tudo". Antes de tudo gostei do nome do livro, porque AMO a cor lilás. Em olhos então... *-*
    Voltando, sempre me interesso por essas coisas que citam "miscigenações de humanos com demônios". 
    Craft é o rei do clã Domovoi, e de que é esse clã? Seu puder dizer, é claro. 
    Quanto a linguagem já estou acostumada, digo, já li alguns livros nesse estilo. ^^ 
    Gostei da resenha. Parabéns! 

    ResponderExcluir
  4. É a primeira resenha que leio de Lilac e confesso que não tinha ideia de qual era o assunto do livro. Achei interessante, mas faço parte da turma que não gosta dos palavrões. Acho desnecessário. Por outro lado, essa trama sobrenatural me interessa muito e gosto muito do tema. Quanto às cenas mais quentes, também não vejo problema, desde que estejam dentro de um contexto. Achei sua resenha bem completa e bem fundamentada!

    ResponderExcluir
  5. Oi ..

    5 estrelas. Hum, agora fiquei mesmo curioso pra ler o livro. Tenho ele aqui já e, com certeza, irá passar na frente de alguns :)

    Ótima resenha!

    João Victor - Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Vani, os palavrões são usados no diálogo mais pelo irmão do Delion, como disse na resenha, ele é brincalhão, então é tipo um termo de dizer quando algo da errado e xingar dessa maneira, só uma expressão mesmo. Obrigado por comentar, e pela última parte do comentário, fico feliz.

    ResponderExcluir
  7. Oi Geh, esqueci de adicionar, Craft é rei do clã Domovoi de feiticeiros, não se pratica muito, às vezes esqueço dessa parte... Mas adivinha só, quando eles tomam 'umas' eles não ficam bêbados pelo contrário ficam mais alertas e sentem mais durante o sexo.
    Ainda bem que ninguém se assustou com algumas das citações que coloquei na resenha, muito obrigado Geh, você sempre me salvando... Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Esse livro tá na lista de desejados faz um tempinho e não vejo a hora de poder ler ele.
    Pegação é??rs Mas tá na moda mesmo...ow leitura erótica que tem é dado nos nervos de vez em quando..Apesar q ainda não li nenhum do gênero,mas a falação anda tanto que vou acabar aderindo.
    Lilac pelo que li, tem isso..mas o foco principal é o tema sobrenatural...e isso sim, muito me interessa.
    Com certeza, esse vou ler :)

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Oi Angela, esse livro tem muita pegação mesmo. E o melhor é que este tipo de leitura está na moda e agradando à muitos, as editoras agora que estão investindo neste tipo e nós ficamos agradecidos, espero que leia. ^^

    ResponderExcluir
  10. Oi, meu bem

    esse livro parece ótimo...adorei a resenha....já quero ele tem um tempo...como gosto de romance de banca...vou adorar essa pegada ...mas forte...tipo pegada mesmo rsrsr..pelos quotes deu pra perceber como é pegada pra valer....

    bjiss

    Jaira 

    Livros e Versos 

    ResponderExcluir
  11. Não é um livro que eu me interesse tão já , mas  ando lendo várias resenhas positivas , e essa capa pelo jeito podia ser outra né... pelo andar do enredo e tals. rs quem vê até pensa que é infantil

    ResponderExcluir
  12. Achei a sua cara Mah, sem contar nos detalhes, tem razão a capa não é lá das melhores mas o conteúdo garanto que sim. ^^

    ResponderExcluir
  13. Oi Jaira, sua linda, obrigado pela sua visita. É sim, se você gosta dos romances de banca assim como eu, vai adorar, a diferença é que tem uma pegada sobrenatural na leitura, daí uma combinação de cinco estrelas para o livro. ^^
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Aione Simões Sérgio10 de setembro de 2012 22:16

    Gente, eu juro que não fazia ideia que o livro era assim! Ele tem uma cara de ser inocente... Hehehe
    Estou vendo que o livro está fazendo um bom alvoroço por ai, mas ainda não tive vontade de ler!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  15. Oi Mih, eu tirei umas partes e citei que pode conter spoilers, acho que empolguei demais na resenha... Espero que leia, eu amei.

    ResponderExcluir
  16. Esse livro tem tido resenhas bem positivas, leria com certeza.

    ResponderExcluir
  17. Realmente, pela capa parecia ser um livro inocente rs. Já ouvi falar do livro mas admito, é a primeira resenha que leio, e gostei bastante, já quero ler ele. Aparentemente "romances apimentados" estão caindo do céu, por que né? kkkk

    ResponderExcluir
  18. Oi Cris. Com certeza, eu também li várias positivas, e todas fazem valer a pena.

    ResponderExcluir
  19. Oi Lucas... ^^
    Todo mundo falando que pela capa seria outra história, mas lembra da frase mágica? rs
    Sabe que é, eles estão entrando na moda, só não sei por quanto tempo vai ficar.

    ResponderExcluir
  20. Nossaaaaa Rafa , ameiiiiiiii ! (embora não tenha mais de 18 anos , nem 18) Mas esse é o meu estilo favorito , rs!

    ResponderExcluir
  21. Que onda hot, hem?!
    Não li nenhum desses novos livros ainda; mas esse parece muito bom.
    Só não gostei da capa, gente! Desculpem.

    ResponderExcluir
  22. Mais um livro +18?? Cara, isso virou moda mesmo! hahaha

    A sua resenha ficou muito bem escrita, o problema mesmo é que quanto mais eu lia menos eu me interessava. Não se preocupe, sua visão sobre o livro é sempre excelente, sempre apontando os pontos importantes, levantando comentários bem tércnicos, mas usando bastante inspiração nas resenhas =)
    O negócio mesmo foi o tema, que não me agradou. A história me lembrou um pouco a série Lost Girl (uma história que começou indo bem, mas caiu no ostracismo pra mim, a série acabou perdendo o encanto).

    Sabe qual é o problema de verdade? Acho que o núcleo da história está meio batido, e romances desse tipo meio que ficaram saturados pra mim. Por isso acabei gostando de O Nome do Vento (não tem nava a ver, mas nunca consigo ficar muito tempo sem comentar sobre ele hahaha), um livro do gênero lit-fan com um mundo novo, sem aqueles clichês.  Claro que eu não vou dizer que a história é ruim, mesmo porque ela parece ter bastante classe, só que eu ainda não consegui me interessar por livros assim. =\

    Mas o lance de finais imprevisíveis sempre merece alguns pontos positivos. Porque não tem nada pior do que ler alguma coisa em que você sempre está dois passos a frente.
     
    A capa é bem bonita, mas eu ainda acharia mais estilosa se fosse mais desenhada ao invés do "3D".

    Ótima resenha, Rafael! Show de bola mesmo xD

    Pedro Almada
    inspirados-oandarilhodotempo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Oi Pedro, que demais seu comentário, tinha certeza de que não iria gostar do livro, mas pelo menos gostou da resenha... Sobre sua opinião, não vi Lost Girl, infelizmente, mas acho que deve ser algo parecido. Esses romances quentes que estão ficando na moda, a diferença desse é que é escrito por uma autora brasileira e tem uma pitada de sobrenatural, não só pela parte mulher x homem na cama, isso que me conquistou no livro, a capa sei lá, achei infantil, porém a autora falou que talvez tenha uma outra edição... Quem sabe melhore. Valeu mesmo, fiquei feliz com seu comentário. Vou dar uma chance para sua série predileta. ^^ Abraço!

    ResponderExcluir