Resenha - Tudo pode mudar - Jonathan Tropper

escrito por Rafael Fernandes

Título: Tudo pode mudar
Autora: Jonathan Tropper
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 3 de 5

Sinopse:
Zack é o mais velho dos três filhos da família King, despedaçada quando o pai, o excêntrico e irresponsável Norm, sumiu da vida de todos. Durante os anos seguintes, Zack moldou sua personalidade para que jamais se parecesse com ele. Assim, se tornou um homem pacato e conservador. Ele tinha consciência de que se acomodara a uma situação conveniente: morava de favor na casa de um amigo rico, tinha um emprego medíocre mas estável e estava noivo de uma mulher por quem não era apaixonado. Apesar disso, sentia-se relativamente feliz com sua vida. Certo dia, Zack encontra sangue em sua urina e, após realizar alguns exames, passa a suspeitar de que sofre de câncer. Atordoado com a possibilidade da morte iminente e assustado com o casamento que se aproxima, ele começa a questionar suas escolhas e a perceber a fragilidade daquela vida falsamente estruturada. Para complicar ainda mais a situação, sua relação com Tamara – viúva de seu melhor amigo – adquire uma proximidade perigosa. A atração entre os dois é irresistível e, ao mesmo tempo, proibida. Sua confusão emocional atinge o auge quando Norm reaparece, disposto a fazer qualquer loucura para conquistar o perdão da família. Enfrentando tantos problemas ao mesmo tempo, Zack perde o controle de suas emoções pela primeira vez. Ele precisa lidar com a possibilidade de ter uma doença fatal, o medo de magoar Hope, a paixão platônica por Tamara, a sensação de fracasso profissional e os sentimentos conflitantes em relação ao pai e a si mesmo. Com muito humor e sensibilidade, Jonathan Tropper conta uma história de amor, traição, perdão, recomeço e a chance de se criar uma vida nova em meio ao caos.

Resenha:
Uma leitura totalmente gostosa e viciante, e algumas vezes sexy.

Ler Tudo pode mudar, é o mesmo que presenciar a vida de um homem na sua pior fase da vida. 

É um livro divertido por certas partes, ou na maior parte, com suas características do cotidiano, retrata bem o humor de todos os personagens, nos fazendo acreditar que a história é real e tem também suas partes dramáticas, que foram muito bem incorporadas.

Zack, 32 anos, vive fácilmente com seu emprego e sua estadia de graça na casa do amigo folgado e milionário, Jed, um cara descamisado. 

Zack não gosta de seu pai, ele fora um homem infiel para a mãe dele, e desde então nunca estivera presente em sua vida, e partir de agora começa a dar ares de sua presença tentando consertar seus erros do passado. Zack dá chances ao seu pai...

Zack é tímido, às vezes o melhor irmão da família, ele tem dois irmãos, o Pete, que é deficiente mental e Matt que é roqueiro punk, todos menos Pete não gosta do Pai.

Mas a história se desenvolve sobre a vida de Zack, por isso cito muito o Zack, seus anseios para o futuro, seu emprego em risco, um câncer que pode acabar com seu futuro, ele está na sua pior fase da vida, na fase de escolher as coisas certas para sua felicidade, de escolher entre largar o emprego ou não, escolher um romance feliz ou um romance infeliz...

Se trata de um livro em 1ª pessoa, já disse que o livro conta de forma divertida, isso nos faz querer saber da história sempre mais, ainda mais descrevendo todos os personagens ao longo das páginas, e não é de se gabar, ele faz com que nós leitores, torcemos por ele, afinal, ninguém gosta de ver pessoas sofrendo.

A capa é linda, o personagem da capa me lembra o Zack, claro, de cabeça virada, é como se encontra a vida dele, toda virada pra baixo, e ele tenta fazer com que a vida dele não se torne o fracasso que foi o do pai dele. Realmente é uma crise masculina...

Foi uma leitura leve pra mim, gostei bastante, me diverti lendo sobre as ocorrências ao longo do texto, afinal, fatos contados por uma visão masculina, torna-se mais engraçado e mais emocionante. 

Vale à pena ler o livro, pois ele não é só uma história divertida e inteligente, também transparece a realidade, mostra a outra faceta do olhar masculino em todos seus aspectos, conta e explica qualquer dúvida que um homem poderá ter até o fim de sua vida, porque pela experiência do autor/Zack pode-se dizer que tudo pode mudar, mesmo que possa achar impossível no começo, mas muda, também verá que traz coisas muito importantes para o controle da vida.

Fato é que se trata de “fato” mesmo, do nosso dia-a-dia, podemos dizer então que qualquer pessoa na fase dos 32 anos, como Zack, pode estar vivendo o que ele está passando, então o livro pode vir muito a calhar, já que o problema de Zack pode ter se resolvido, isso só irás desvendar na leitura final do livro, que deixo com vocês. Leiam!


5 Comentaram:

  1. Mudou a ferramenta de comentário?

    Esse livros está nos meus desejados, mas não era uma leitura que planejava para esse ano ainda, mas depois da sua resenha me deu vontade de lê-lo o mais rápido possível. Infelizmente tenho uma pilha interminável de livros pra ler, mas antes que esse semestre acabe arrumarei um espacinho pra ele.

    Parabéns pela resenha, como sempre está ótima!

    ResponderExcluir
  2. mmm... fiquei com vontade ") Otima resneha rafa , é um bom livro para se ler quando estamos em crises!

    ResponderExcluir
  3. Primeira resenha que leio desse livro e sabia que eu não me interessava muito por ele? Mas achei a resenha interessante, gostei de ver que vc se identificou com a visão mostrada no livro, Rafa. Vai pra listinha!

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  4. Rafael!
    Achei interessante a forma como resenhou o livro e fiquei interessada, pois quem não quer aprender um pouco mais de como sair de uma situação complicada? Fiquei bem curiosa.
    Semana de muitas realizações, cheia de amor no coração, luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Confesso que a capa deste livro não tinha me chamado muito a atenção, logo de imediato. Depois de ler sua resenha, fiquei realmente interessado em ler. Também vai pra minha lista! ;D Parabéns pela resenha, Rafa!

    ResponderExcluir