Resenha - O Presente - Danielle Steel

escrito por Rafael Fernandes



Para Liz, a infelicidade chega com a morte e a sensação de culpa. No caso da adolescente Maribeth, os problemas começam com briga em família. As duas vão se encontrar numa pequena cidadezinha no Meio-Oeste americano, onde Maribeth desembarca de um ônibus, por acaso, dando um novo sentido às vidas de Liz, do marido John e de seu filho Tommy, de 16 anos.

Uma palavra para definir "O Presente", ternura. Num romance aonde mistura amor, precocidade, amizade, união e perda, "O Presente", é daqueles livros que faz você refletir sobre todas as suas verdades, sobre como é bom ser verdadeiro e lutar para que um presente divino seja eterno, mesmo que dure somente 5 anos.

Quando tive a coragem de reler o livro para postar minha resenha, pensei logo que não teria ideia de como iniciá-la, como sempre, demoro muito para ler, nas suas 252 páginas, você percebe que aos acontecimentos não ultrapassa de um ano, porque são muito breves e torna ao leitor uma leitura prazerosa, em busca de mais palavras cheias de ternura.

Esse é o meu livro favorito da minha estante, porque traz com translucência uma parte da vida que não apreciamos todos os dias, que é o presente divino, um presente dado com muito carinho e que por sinal seria uma forma do destino alimentar as esperanças da família Whittaker.

Tommy era jovem, não passava de 10 anos na época, quando Annie tinha 4 para 5 aninhos de idade, parecia um anjo de tanta doçura e sinceridade que existia em suas palavras quando ditas a mãe ou ao pai dela. Apesar disso, tornavam-se, uma família perfeita com filhos perfeitos. Antes que fosse assolados pelo mal que esperavam, é bom relembrar que apesar de Liz tivesse problemas para engravidar e o nascimento de Annie era considerado um milagre, então com a vinda dela, tudo se tornava maravilhoso, inclusive o tempo frio que assolava a cidade, a vinda de Annie foi o maior milagre de sua vida, pois trouxe esperança e alegria. Foi bom ter Annie por perto, ouvir os risinhos dela toda noite quando papai chegava do trabalho, para comer alguns bolinhos ao lado de Tommy.

Chegou o Natal, uma época que Annie adorava e enfeitava  árvore com toda apreciação e gosto, ganhou seus presentes preferidos e teve a melhor noite de sua vida, estivera com uma pequena febre na hora, mas seus pais não deram tanta importância, só Liz que estava um pouco, já que nessa época era comum crianças ficaram adoentadas. Na manhã seguinte, Liz, a mãe de Annie, super preocupada desde a noite anterior vai até o quarto dela e vê que estava quase sem respirar, na hora acordou John para chamar o médico para levá-la o mais depressa possível, haviam feito amor na noite anterior e isso a deixou com remorso.  Ela passara mal naquela noite e Annie não sobreviveu com a meningite. Foi uma tristeza total, inclusive para Tommy que amava tanto sua irmã mas do que tudo que sua existência...

Nesse ínterim, aparece a história de Maribeth, mesmo tão jovem, tem o sonho de entrar para a faculdade, mas no dia do baile da escola, quando sai com um cara e a faz sentir especial, ela se entrega para ele, e descobre que está grávida semanas depois, seu pai, um egoísta por sinal, descobre também de uma maneira nada convidativa, e ela tem que ficar longe deles até tirar a criança para adoção e não aguentando ficar com as irmãs do convento, sai de lá, viajando para Chicago, só que no meio da viagem, ela para num restaurante na cidade de Omaha. Começa a trabalhar lá no restaurante do Jimmy's D e inventa uma desculpa que teria perdido o marido na guerra da Coréia para poder começar a trabalhar e mais tarde ter uma desculpa melhor, para quando precisar ir embora novamente.

Maribeth pegou rotina e se encantou por Tommy, o garoto que todos os dias que de uma hora para outra começou a frequentar o lugar para almoçar, jantar e tomar café, essas coisas. Eles pegaram amizade e ficaram amigos íntimos até, já que sua mãe não costuma mais agora fazer nada em casa.

Nessa entrelaçada de história é que o enredo se torna emocionante, os dois se apaixonam de uma sobremaneira e os segredos entre eles poderiam se igualar, e se igualam. Mesmo assim o amor deles continuariam, e um final que me surpreendeu e muito, o presente não é o fato da vinda de Annie por um tempo é muito mais que isso, e descobri isso no final da leitura, foi bom ter relido essa história muito linda. Não é uma história para chorar, mas eu chorei em algumas partes, por pena de Maribeth, eu conseguia sentir os sentimentos que ela sentia, a inexatidão da compreensão alheia, todas essas coisas nós jovens sentimos.


"Ela estava sendo sincera em cada palavra que dizia. Sabia que jamais esqueceria o que Tommy fora para ela desde o primeiro momento em que se encontraram. Mas o que aquilo significava, onde suas vidas iam dar, ninguém podia prometer nem saber agora. Ela queria ser parte da vida dele para sempre, mas quem seria capaz de dizer para aonde a vida os levaria?" - página 215.



Recomendo a leitura à todos que adoram, dramas, misturado com uma pitada de ternura, romance e união, um livro que realmente vai te deixar sonhando por pelos menos nos próximos 5 anos. 

Mais sobre a autora e os livros dela, só acessar o site dela aqui.

image


14 Comentaram:

  1. Nossa Danielle Steel ela é maravilhosa adoro os livros dela, Rafa adorei a sua resenha parabens

    Bjos
    www.amomuitolivrosefilmes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Um excelente livro de uma excelente escritora...a resenha não poderia ser diferente, né? Parabéns! Conseguiu fazer com que me dê ainda mais vontade de ler.

    ResponderExcluir
  3. Eu amo Danielle Steel! Foi a primeira autora que realmente me prendeu na leitura me levando até a Rússia da revolução russa com Zoya, e depois disso foi puro amor... Li Segredos do passado, Jóias, Caleidoscópio, Um longo caminho para casa, O brilho da estrela, Acidente, Relembrança e ainda vou ler mais.... pena que depois de ter lido mais de 10 livros dela, sinto algumas repetições chatinhas mas ok! Adoro os personagens cativantes e seus dramas que me matam de chorar, Steel é uma diva que deveria ser mais lida.... muito boa e a propósito, ótima resenha, e sim, ainda sonho com cada um dos livros dela... principalmente Um longo caminho para casa ♥ meu preferido!!

    ResponderExcluir
  4. @Geovanna Ferreira Que fofo seu comentário eu amei, eu sei bem como é ser fã. Eu adoro a Steel. E quero me encantar mais com os demais livros dela. Porque um parece ser melhor que outro...

    ResponderExcluir
  5. Li apenas um livro da Dannielle e o que eu li era bem ao estilo da esposa que foi traida e quer abalar...Já o da sua resenha parece ser aquele tipo de livro que você não espera nada e de repente você está boquiaberto. Me interresei pela história que é bem adulta e trata de problemas intensos e romanticos. A sua resenha está linda rafa e como eu disse ontem ... faz um tempinho que não choro lendo. ashasha não quer me dar esse livro de presente ? haha olha que pessoa cara de pau que eu sou #brinks. Adorei !

    ResponderExcluir
  6. Ahh lembrei o nome do livro que eu li : Klone e eu ! É divertido.

    ResponderExcluir
  7. @Marcelo Lima
    É um bom livro, você iria gostar de ler, dá eu não poderia, se não todos me pediriam e tals, mas empresto se você quiser. A quem quiser emprestado só falar. Mas olha o zelo... See ya!

    ResponderExcluir
  8. Será que apenas eu ainda não li nada da Danielle Steel? Que coisa... E olhe que tenho vários livros dela disponíveis para leitura aqui. Bom, no momento não estou procurando por dramas intensos, mas quando precisar sei que livro procurar. :)

    ResponderExcluir
  9. Que legal, mas eu nunca li um livro dela. Escuto ótimos comentários dos livros dela.
    Gostei bastante da sua resenha! :}

    Igor Gouveia
    http://25conto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Parece ser legal o livro, do tipo reflexivo, categoria que curto bastante!

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro, parece conter uma trama envolvente...


    Beijinhos, :*
    www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir
  12. Eu desconhecia o livro, mas me pareceu bem interessante. Fiquei curiosa!

    ResponderExcluir
  13. Oi Rafa, valeu pelo recado lá no skoob. Já sou sua seguidora e com certeza virei mais vezes te visitar!
    Não li nenhum livro dessa autora, mas pela sua resenha deu para perceber que a história é bem tocante. Provavelmente eu lerei algo dela em breve, pq é sempre bom conhecermos outros autores!
    Gostei muito da tua resenha! Ficou ótima!
    Um grande beijo querido!=)

    ResponderExcluir
  14. Rafa, eu nunca li nada da Danielle Steel rsrs :o
    Gostei da resenha, mas ainda não consigo me interessar muito pelos livros dela. Sei lá... Fica para uma oportunidade qd eu ñ tiver uma pilha gigantesca pra ler =D

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir