Resenha - Destino - Ally Condie

escrito por Rafael Fernandes

Destino 
Cassia tem absoluta confiança nas escolhas da Sociedade. Ter o destino definido pelo sistema é um preço pequeno a se pagar por uma vida tranquila e saudável, um emprego seguro e a certeza da escolha do companheiro perfeito para se formar uma família. Ela acaba de completar 17 anos e seu grande dia chegou: o Banquete do Par, o jantar oficial no qual será anunciado o nome de seu companheiro. Quando surge numa tela o rosto de seu amigo mais querido, Xander - bonito, inteligente, atencioso, íntimo dela há tantos anos -, tudo parece bom demais para ser verdade. Quando a tela se apaga, volta a se acender por um instante, revelando um outro rosto, e se apaga de novo, o mundo de certezas absolutas que ela conhecia parece se desfazer debaixo de seus pés. Agora, Cassia vê a Sociedade com novos olhos e é tomada por um inédito desejo de escolher. Escolher entre Xander e o sensível Ky, entre a segurança e o risco, entre a perfeição e a paixão. Entre a ordem estabelecida e a promessa de um novo mundo.
Não entre docemente naquela boa noite,
A velhice deve arder e delirar ao fim do seu dia;
Revolte-se, revolte-se contra o apagar da luz.
Embora os sábios, ao morrer, saibam que a escuridão é o certo
Porque suas palavras não provocam centelhas, eles
Não entram docemente naquela boa noite. 
(Página 66)
Queria ler esse livro há algum tempo, mas sempre acabava deixando-o para depois e por mais que eu quisesse lê-lo, a sua vez parecia nunca chegar, até que finalmente decidi que estava mais do que na hora de saber o que essa estória reservava pra mim, pois sentia que a estória contida nessas 239 páginas iria ganhar um lugar especial no meu coração.
"Nosso tempo juntos parece uma tempestade, parece um vento selvagem e a chuva, parece algo grande demais para ser controlado, mas poderoso demais para escapar. Sopra à minha volta e desarruma meu cabelo, molha meu rosto, me faz saber que estou viva, viva, viva. Há momentos de calma e de pausa, como em todas as tempestades, e momentos em que nossas palavras provocam relâmpagos, pelo menos um para o outro." (Página 176)
Cassia, uma garota de 17 anos vive de acordo com as regras da Sociedade, segue os horários e rotina imposto pelos Funcionários, e não tem nenhum controle sobre a sua vida. Pelo contrário.
A Sociedade decide absolutamente tudo pelos cidadãos, quando eles devem casar, quem serão os seus pares pelo resto das suas vidas, quando terão filhos, onde irão trabalhar, a que horas e o que devem comer. Enfim, tudo o que as pessoas devem fazer é decidido pela Sociedade, até mesmo quando elas devem morrer.
A estória se passa em um futuro distante, onde após a ganância e consumismo do homem, a raça humana quase entrou em extinção. É quando surge a Sociedade, que depois de outras tentativas frustradas de salvar o mundo, consegue o que parecia impossível para a humanidade. Uma nova chance de vida com qualidade.
A Sociedade usam a "probabilidade" como desculpa pelas suas ações e decisões, e julgam conhecer tal necessidade de todos, pois acham que sabem o que aquela pessoa tem ou não probabilidade de fazer. O que parece funcionar, pois ninguém nunca questiona sobre as suas próprias vontades e estão sempre prontos para acatar as vontades dos seus opressores.
O livro é uma critica a submissividade e até onde as pessoas estariam dispostas a irem sem questionar. Ele nos mostra a importância de nos impormos e decidirmos o que é melhor ou não para nós mesmos, o que devemos ou não fazer, e que principalmente devemos viver as nossas vidas da forma que queremos.
Cassia começa o livro com o pensamento limitado, que deve-se ao fato dela ter sido ensinada a nunca questionar, nunca criar e sempre acatar. A medida que vamos avançando na estória é perceptível e gratificante o amadurecimento da personagem, vemos a necessidade por respostas e por liberdade nascer e ir tomando forma dentro dela.
O livro com certeza é um daqueles que te fazem pensar, não que seja algo que vá mudar a sua vida, pois esse não é o intuito dele. Mas tenho certeza que você se pegará pensando enquanto lê: "Será que isso será possível um dia?" ou "Daqui há quanto tempo estaremos vivendo essa realidade?". Pois enquanto lemos o livro percebemos que a nossa própria realidade não está assim tão distante da vivida pela Cassia. O governo e a Sociedade ainda não decidem tudo por nós de uma forma tão explicita, mas sentimos que o nosso futuro, as nossas escolhas não estão só nas nossas próprias mãos, e por esse motivo devemos fazer como o poema no inicio dessa resenha, não entrar docemente, pois devemos sempre lutar por aquilo que desejamos e acreditamos.
O livro sem sombra de dúvida se tornou um dos meus favoritos, deu pra perceber pela resenha o quanto ele me tocou. A narrativa é tecida com maestria, e os capítulos são estrategicamente divididos de uma forma que faz a leitura fluir de uma forma rápida e clara. Destino é um daqueles livros que você começa e não consegue mais largar até chegar ao fim, mas que quando tem que parar por algum motivo fica na sua cabeça até que volte a lê-lo.
Os personagens são bem construídos e humanamente reais, eles tem uma inocência tão bonita que passamos a amar cada um deles. Acho que é devido a essa humanidade que o livro nos leva a questionar, pois eles poderiam ser reais e poderiam ser alguém que conhecemos.
Se você gosta de livros bem escritos, com personagens extremamente reais e bem construídos e de uma boa historia, Destino irá te trazer bons momentos de diversão, pois a autora conseguiu criar uma distopia de uma maneira tão simples e ao mesmo tempo tão diferente de tudo o que há por ai, que será quase impossível não se empolgar com o livro, e desejar que as continuações saiam logo.
"Penso em como a melhor maneira de voar talvez seja com as mãos cheias de terra, para que a gente nunca se esqueça de onde veio, e de como pode ser difícil caminhar as vezes".
Esse livro com certeza irá te fazer rir, torcer, questionar, chorar e acima de tudo, pensar!
Me chamo Duh Araujo, tenho 21 anos. Adoro coisas cômicas e por isso coleciono tudo que acho estranho e diferente. Soumegahyperultrapower viciado em YA, principalmente os sobrenaturais. Quando termino de ler um livro sinto que preciso compartilhar minha opinião sobre ele ou não terá valido a pena eu ter lido, é como se o fato de compartilhar a estória com outras pessoas a mantenha viva dentro de mim. Acho que por isso sinto a necessidade de dividir minhas opiniões.


41 Comentaram:

  1. Nossa! Parabéns pela resenha, Duh! Ficou bem completa e me deixou mais animado para ler o livro.
    Comecei a ler, mas tinha que entregar para a minha colega, mas o que eu li, eu já gostei.
    Espero pegar uma boa promo e conseguir comprar! *0*
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Aiiii, amei a resenha! Esse é um dos livros que desejo muito ler, mas ainda não comprei. Adoro livros desse estilo, que superam nossas expectativas e não conseguimos parar de pensar neles mesmo não estando lendo.
    Parabéns pela resenha =D

    ResponderExcluir
  3. Duh, amei demais sua resenha, apesar de um pouco extensa, acho que sobrou palavras pra tantos sentimentos no qual tu passou ao ler o livro, você disse tudo o que numa resenha poderia ter falado, está de parabéns e espero um dia poder ler esse livro, está na minha lista de desejados e estou esperando o preço dele abaixar... Enfim... Continue assim!

    ResponderExcluir
  4. Nas primeiras páginas eu sabia que o livro era bom, mas no decorrer vi que era muito mais que isso, vi que era um livro feito sobre medida, e extremamente ótimo.

    Tenho certeza que quando terminar de ler você vai gostar bastante!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Que bom que você gostou da resenha, fiquei com medo de não conseguir expressar em palavras tudo o que o livro me fez sentir, mas acho que cheguei bem perto! Sabe eu também gosto de livros assim, que entrem tão fundos na nossa alma que nos façam deseja-los sempre mais.

    ResponderExcluir
  6. Não vou ler a resenha, por que este livro será a minha próxima leitura rsrs Mais pelos comentários deve ter ficado muito boa, faz tempo que quero ler. Acho a capa linda demais, fico morrendo de medo de não gostar srsr 

    Ká Guimaraes
    www.acordeicomvontadedeler.com

    ResponderExcluir
  7. Fico extremamente feliz que você tenha gostado Rafa. Fiquei com medo de usar menos palavras e não conseguir expressar os sentimentos que o livro causou em mim. Na próxima vou tentar transmitir minha opinião de uma forma mais direta e menos extensa. Abração!

    ResponderExcluir
  8. Eu também evito ler resenhas das próximas leituras, pois tenho medo que elas influenciem diretamente na minha opinião, e que quando for dividi-la acabe se tornando uma cópia.

    A capa é realmente linda, a próxima então nem se fala. Vou ficar curioso pela sua opinião, então assim que sair a sua resenha irei ao seu blog lê-la. Espero que você goste do livro tanto quanto eu!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha, este livro está nos meus desejados!
    Acredito que eu vá gostar muito da história, uma vez que ela meio que 'fora do comum' e eu adoro isso.

    Beijos
    Bia | http://livroseatitudes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Duh, tudo bem? Oi Rafa tbm, rs
     
    Bem to com esse livro empacado na minha pilha de leitura, quero lê-lo, mas falta tempo. Realmente a história parece envolvente, e a critica social do livro é um fator que me chama atenção em todas as resenhas que leio dele. Acredito que a autora abordou essa temática realmente para nos fazer pensar, e gosto disso.
     
    Parabéns peloa resenha, voltei a ficar curiosa pelo livro, rs.
     
    Beijos
     
    Pah, Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  11. Eu leio sem problemas... Mas se a partir do momento achar que há spoilers desde o começo da resenha eu paro, mas eu não resisto e acabo lendo...

    ResponderExcluir
  12. Eu fico mais ainda... Você se expressa como um poeta quando precisa... Pode ser direto, indireto, escreva como convier e achar melhor...

    ResponderExcluir
  13. Oi! Eu adoro distópico e não me canso de dizer isso, esse tema é muito interessante, acho fascinante a forma como o Duh contrastou o tema Sociedade na resenha.

    ResponderExcluir
  14. Livros "fora do comum", sempre me deixam animados pra ler, estou louco pra ler ele logo!!! [$]

    ResponderExcluir
  15. Oi Pah, tô bem sim!


    Fazia muito tempo que queria ler esse livro, mas tô com tantos pra ler, que alguns acabam ficando esperando a sua vez.
    Comecei a ler ele achando que fosse apenas mais um bom livro, mas ele foi alem das minhas expectativas. E acabou sendo ótimo.

    Assim que arrumar um tempinho leia-o pois tenho quase certeza que irá gostar.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Que bom que você gostou da resenha Bia. Acho que é muito bom quando pegar um livro impar pra ler, e acho que romances distópicos dão uma ampla liberdade de criação e realismo. Coisa que gosto bastante!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Emocionei agora! *---* Brigadão pela força!

    ResponderExcluir
  18. Acho que sou meio paranoico, fico pensando que quando for resenhar não conseguirei pensar nas minhas palavras e que a resenha que eu li vá ficar ecoando na minha cabeça o tempo todo. Vai entender!

    ResponderExcluir
  19. Aione Simões Sérgio21 de dezembro de 2011 19:19

    Tenho muita vontade de ler esse livro, Duh!
    Sua resenha tocou em pontos importantes e acho muito legal essa questão da submissão, nos coloca mesmo pra pensar!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Leia sim, pois acho que esse é um livro que merece ser lido.

    Que bom que achou isso, ela ficou bem maior do que eu queria, mas não queria deixar nada importante de fora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Duh, confesso que esse livro nunca me atraiu e é a primeira vez que li uma resenha completa, sempre abandonei a leitura.  O tema é bem interessante , mas o que mais me atraiu foi vc falando da narrativa e construção dos personagens. Vou colocar na minha lista :)

    Um Natal de paz e alegrias para vc !
    Procê tb Rafa :)

    ResponderExcluir
  22. Fico feliz, que tenha lido a minha resenha completa. Muito feliz mesmo!

    O livro é bem escrito mesmo, e os personagens bem convincentes.

    Feliz Natal pra ti também, e que 2012 seja muito melhor que 2011 !

    ResponderExcluir
  23. Achei esse livro fraquissimo ,acredito que esse tema realmente não me agrada. Sua resenha está otima! 

    ResponderExcluir
  24. Ah, que pena que você não gostou! :( Mas é isso mesmo, esse negocio de gosto é bastante relativo. Tipo, eu gosto bastante do tema.

    Obrigado! Abraços!

    ResponderExcluir
  25. Liga não Duh, o Mah é do contra... ~~
    Brincadeira! Porém, não posso falar nada, nem li o livro ainda...

    ResponderExcluir
  26. Fica mesmo, mas fique calmo, se não sair na hora, aguarde que seu cérebro vai lembrar mais tarde, e você volta correndo pra escrever, simples assim...

    ResponderExcluir
  27. Eu não ligo não, tipo gostar ou não é muito pessoal. E historias tocam pessoas de maneiras diferentes. Quando ler, me diz o que acha, viu?

    ResponderExcluir
  28. Oi Duh!


    então, acho que o plot dessa história é mt bom - como vc explicou.. a ganancia a quase extinção e tal (tipo, imagina se isso acontecesse MESMO?) 
    Quero ler, mas ainda não tenho! E é um livro que ja li tantas criticas negativas que a vontade ficou mais baixa! 

    Mas eu amo livros bem escritos com personagens que poderiam ser reais! Sabe, acho que posso gostar (apesar de achar esse 'aceitismo' da Cass uma coisa meio ¬¬') Espero poder ler ano que vem!

    bjs
    Hey Evellyn"

    ResponderExcluir
  29. Seria realmente tenso se chegássemos a esse ponto!

    Tipo, quase nunca eu deixo as criticas negativas me abalarem, e quando me abalam, eu sinto que preciso ler pra tirar minha própria conclusão. Por outro lado tem livros que são muito cultuados e quando vou ler, vejo que pra mim não é nada daquilo.

    Lê sim, vai que você gosta? Tipo eu achei irritante no começo, mas depois entendi o motivo dela aceitar tudo, pois aquela era a realidade dela, dos pais dela, dos avós dela. Pra ela aquilo era o que existia.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Sei, entendo... Mas o Mah é de boa... Aposto que quando ele for ler, se ler, vai mudar de opinião! Sim, claro que direi!

    ResponderExcluir
  31. Oi, duh!
    Oi, Rafa!
    :D

    Eu li Destino no avião, viagem de quase 3hs, então, dá pra dizer só por aí que gostei do livro, pois só parei quando terminei.
    Mas eu esperava me apaixonaaar pelo livro, e isso não aconteceu. Não senti quimica nenhuma entre os personagens. =~
    Não sei se quero ler a continuação.

    Gostei da resenha!

    =*
    It Cultura

    ResponderExcluir
  32. Oi...
    Eita, em três horas... Puxa, tu não deve ter gostado tanto do livro assim pra ter não parado, não entendi... Espero que leias a continuação, quem sabe a história fica melhor! Beijocas!!! Obrigado por comentar!!! 

    ResponderExcluir
  33. Esse livro tá na minha lista de desejados faz séculos - kkkk

    Ele parece realmente incrível!

    Bjs...
    Pri
    www.viajnaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  34. Ele também tava na minha há bastante tempo, só me arrependo de ter demorado tanto pra ler.


    Acredita que ainda não li o Depois de Sábado a Noite que troquei com você? Me falta tempo! :(

    Bjs!

    ResponderExcluir
  35. Nossa, em 3 horas? õO nunca li um livro tão rápido, o que li mais rápido foi na ultima viajem que fiz, demorei 8 horas, pois fiquei esse tempo todo no aeroporto sem nada pra fazer.

    Sabe, comigo foi amor a primeira vista, poucos livros conseguiram me tocar da forma como esse tocou. Acho que o próximo será ainda melhor.
    E que bom que você gostou da resenha, fico feliz!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  36. Nossa que resenha em? Não li ainda mas quero ter para ler...

    Parabéns.
    Bruno Herbert.'
    www.vivendolivros.com.br

    ResponderExcluir
  37. deve ser muuuito bom, só a capa já é bem sugestiva...

    ResponderExcluir
  38. Tenho desejado esse livro desde o seu lançamento, e principalmente desde a primeira vez que assisti o book trailer, mas, infelizmente ainda não consegui lê-lo. Gosto muito de histórias futuristas, e sempre tive a sensação de que gostaria muito dessa também. 
    Ótima resenha! 

    (:

    ResponderExcluir