Resenha - A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde

escrito por Rafael Fernandes

Autor: Maurício Gomyde
Editora: Novo Conceito
Páginas: 192
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 4 de 5

Sinopse:
Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das fi lhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

Comentários:
Maurício Gomyde é o cara. A história de A Máquina de Contar Histórias é fenomenal, seguindo o padrão de seus romances anteriores. O quinto livro do autor, publicado pelo Grupo Editorial Novo Conceito é emocionante, ele conta a história de um escritor que é pai de duas filhas, o drama ocorre a partir do momento que sua esposa falece devido a um câncer. A filha mais velha, Valentina não consegue perdoar o pai Vinícius por deixar a pobre Viviane em seus últimos dias de vida sem sua presença, enquanto ele fazia vários eventos com seu novo lançamento e nenhuma preocupação com a família, quer dizer, para Vinicius seu erro maior foi não ter dado mais tempo para sua família e ter vivido tanto tempo longe de quem ele realmente amava. Será que o autor, tão rico e reconhecido internacionalmente conseguirá reconquistar o amor das filhas, especialmente de Valentina, o sucesso que cada vez mais está subindo-lhe a cabeça o deixará permanentemente longe do amor de seus familiares? 

Este é o tipo de livro que você lê rindo e chorando ao mesmo tempo, porque Gomyde consegue fazer isso com toda facilidade do mundo. No aspecto da narrativa, gostei de conhecer esse lado de duplicidade de histórias, um autor contando a vida de outro autor, isso é genial, a ideia central do livro é mesmo emocionar, tá certo, ele conseguiu, mas no caso dos seus personagens neste livro, foi o que mais me chamou a atenção. De certa forma, Valentina, Vida, Viviane, Vinícius foram bem retratados em toda sua forma de ser. O livro é contado em 3 partes e na 3ª pessoa do singular, o que nos dá uma chance ainda maior de pegar todos os detalhes que o autor nos proporciona, por exemplo como cada um tem sua personalidade própria, não tem como existir outro personagem igual aos criados neste mundo desta história. 

Falando do aspecto livro físico, a capa é uma das mais lindas que já vi pelo selo Novas Páginas, o sorvete, a roda gigante, a própria máquina de escrever, o vestido vermelho (que para Valentina deveria ser outra cor), foi o que demonstrou como é a história por completo, muita gente acabou não gostando, mas acho que tem tudo a ver com a história. A diagramação fecha com chave de ouro deixando o leitor confortável para voltar a leitura quando quiser, se caso tiver necessidade de fechar o livro, mas provavelmente isso não ocorrerá, pois você vai começar a ler o livro e não vai querer parar até chegar ao final.

Confesso que mais uma vez Maurício Gomyde me pegou de surpresa, eu sinceramente esperava outro final, ainda bem que foi muito além disso, você pega o livro e acha que está dentro da história, é assim que ele faz. Recomendo muito, para você que adora romances emocionantes.


2 Comentaram:

  1. Ei Rafa

    Acho que só eu nunca li nada do autor, todos falam tão bem.
    Este vou conferir em breve, gostei muito do enredo. ^^
    abs

    ResponderExcluir