Resenha - A Outra Vida - Susanne Winnacker

escrito por Rafael Fernandes

Título: A Outra Vida
Autor: Susanne Winnacker
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 5 de 5

Sinopse:
O mundo de Sherry — de uma hora para outra — mudou completamente. Por causa de um vírus muito contagioso, as pessoas que ela costumava conhecer, e quase todas as pessoas de sua cidade, Los Angeles, na Califórnia, se transformaram em mutantes assustadores. Esses mutantes têm uma força excessiva, são ágeis, o corpo é coberto de pelos, eles lacrimejam um líquido imundo e… comem gente! Portanto, não há muito o que fazer — talvez tentar fugir — quando se encontra algum deles. A não ser que você tenha ao seu lado a força e a determinação de um jovem como Joshua. Joshua perdeu uma irmã para os mutantes e sua raiva é tão grande que ele seria capaz de vingar todos aqueles que perderam alguém para as criaturas. No entanto, para que esta revanche aconteça, é preciso prudência. Afinal, até que ponto a disseminação deste vírus foi uma coisa realmente natural? Que poderosos interesses estão por trás desta devastação? E será que Joshua e Sherry conseguirão ter a cautela necessária para lutar contra as criaturas justo agora que seus corações estão agitados pelo começo de uma paixão?

Comentários:
Sabe quando você pega um livro para ler sem pretensão de gostar e acaba se surpreendendo, pois bem, A Outra Vida é assim.

Los Angeles nunca mais foi a mesma desde a infestação de um vírus que transformou várias pessoas em matadoras de seres vivos. Sherry é uma garota de 15 anos que se vê diante de um mundo apocalíptico. Sua família está há mais de quatro anos dentro de um abrigo, as provisões de alimentos já acabaram, o pai dela quer sair em busca de comida e Sherry com certeza quer ajudá-lo... mas o que esperar lá fora, por que o canal da TV sempre repetem a mesma notícia, por que o rádio não tem sinal quando outrora tivera, será que valeria a pena correr o risco, será que sobreviveriam? Após alguns acontecimentos Sherry conhece o Refúgio, um abrigo bem mais seguro do que o seu, havia água, bastante comida e remédios, era lá que deveria apoiar toda sua família, mas como  isso irá acontecer só lendo o livro mesmo... Após se restaurar com as feridas, ela toma juízo de quem são os Chorões, eles tem esse nome pelo aspecto dos olhos lacrimosos. Mas seu pai ainda está sumido, será que ele fora morto, ou infectado... Sherry terá que contar com a ajuda de um estranho para a tentativa de resgatar seu pai, se é que ele ainda vive...

O diferencial desta distopia é que há um romance inesperado... Até porque pelas atitudes de Joshua, bem maturas faz com que nós leitores pensemos que ele seja um super adulto, um personagem que fará muita gente se emocionar durante as lembranças de seus relatos na leitura.

O que chamou a atenção e gostei bastante foi a mudança abrupta de certas cenas, gostei das reviravoltas, dos personagens saindo do sério, Chorões que agiam de forma estranha, porque isso fez com que minha emoção explodisse e me tirasse o fôlego até o final dos capítulos.

Detalhe importante e relevante que acho importante destacar foi os flashes do passado de Sherry colados nos começos dos capítulos, um retrato de como ela era feliz antes da proliferação do vírus...

Uma coisa que não gostei muito foi a  fixação de Sherry em relação a números, eu por exemplo não gosto de ficar lendo números, eu nunca os decoro direito, e notar que a personagem principal contava em primeira pessoa os dias de seu sofrimento matematicamente, me agoniou.  Por outro lado eu gostava de ler quando ela tinha sonhos... no qual ela idealizava voltar tudo como era antes, sua outra vida, tudo perfeitamente como era antes.

A capa está divina, os detalhes devidamente talhadas para encantar literalmente o leitor. Então, pelo que perceberam o livro é cheio de surpresas, um livro realmente que te captura da primeira à última página, eu já favoritei e quero ler novamente, talvez eu até sinta as mesmas surpresas e emoções. Leitura mais que recomendada!


2 Comentaram:

  1. Creio que seja a segunda resenha que leio sobre o livro, coisa que me faz querer ele urgentemente!rs
    Mesmo estando um pouco saturada desse lance de zumbis, criaturas assustadoras...vírus(o cinema explora demais isso),mas li hoje uma frase que dizia assim: O medo vende!rs
    E faz sentido né?
    Achei a idade da menina bem bacana..ainda mais, quando é possivel acompanhar esse crescimento..E tem o romance..rs
    Com certeza, é um livro que quero ler...e ah, eu amo números!rsrrs
    Quem dera, tivessemos números ao invés de nomes, certamente, eu pagaria menos king kong!rs
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, eu tenho pavor de números, é raridade no nosso dia-a-dia encontrar alguém que goste... hehe
      O diferencial também conta com personagens jovens e super envolventes. E claro, tenta fugir um pouco do clichê. Tenta...
      Beijo!

      Excluir