Resenha - O Sal da Vida - Françoise Héritier

escrito por Rafael Fernandes

Título: O Sal da Vida
Autor: Françoise Héritier
Editora: Valentina
Páginas: 108
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 3 de 5

Sinopse:
Existe uma forma de leveza e de graça no simples fato de existir, que vai além das ocupações, além dos sentimentos poderosos e dos engajamentos políticos. É sobre isso que este livro fala. Sobre esse pequeno plus que nos é dado a todos: “O Sal da Vida”. Nesta meditação, nesta espécie de poema em prosa em homenagem à vida, totalmente íntimo e sensorial, a renomada antropóloga Françoise Héritier vai atrás das pequenas coisas agradáveis (às vezes nem tanto) às quais aspira o mais profundo do nosso ser: as imagens e as emoções, os momentos marcados de recordações que dão sabor à vida, que a tornam mais rica e mais interessante do que muitas vezes acreditamos que ela seja, e que nada nem ninguém poderá nos tirar, nunca, jamais!

Comentários:
O Sal da Vida nos apresenta em forma de prosa e poesia o sentido da vida, o que é tão magnífico fazer sem medo de errar, o que fazer para ser mais feliz do que se é... nesta pequena obra da autora francesa Françoise Héritier, publicado pela Editora Valentina no Brasil, nos capta a achar o verdadeiro sentido da vida através dos pequenos detalhes outrora vivido na infância.

Não se trata de uma história e muito menos de um conto, se trata de uma lista imensa com todas as coisas possíveis e não possíveis que venha significar o Sal da Vida para a autora ou mesmo para nós, quer dizer, a mesma deixa bem claro no começo do livro que é uma imensa lista de com todos os ingredientes que gera o Sal da Vida, todos os desejos, anseios, medos, amores, ilusões... A vida simplesmente!

Chegará um momento que o leitor poderá ficar fatigado de tantos ítens que a autora não desanima em nos fazer conhecer... Alguns ítens eu fiquei preocupado, até porque são bem arriscados para se praticar, outros até desconhecidos, já que pela idade e experiência da autora, ela vai muito além do que o leitor imagina. Eu gostei do livro porque a "história em si" nos ajuda a querer fazer coisas que jamais imaginaríamos e não damos tanto valor assim nos dias de hoje, por usar uma voz imperativa, o leitor fica curioso pela experiência e acaba optando por fazer o mesmo. Há até uma lista em branco no final do livro para que o leitor responda para si: o que representa o Sal da Vida para você? Achei isso genial.

O Sal da Vida para mim é reviver os momentos que um dia foram hedonistas, é poder brincar na chuva e achar isso normal, é o mesmo que dirigir na mão esquerda mesmo que isso seja errado, o Sal da Vida para mim é curtir intensamente a vida, fazer memorizar cada momento, especialmente o presente em que vivemos, ou que queremos reviver...

Um livro rápido de se ler, dinâmico com várias e várias folhas de ideias para nos atiçar, você pode ler o começo, o meio, ou o fim do livro que dará no mesmo, isso é demais, geralmente livros assim a gente guarda para sempre na memória. O que aprendi com o livro foi que a vida sempre será maravilhosa, claro que temos as coisas chatas da vida também, mas porque não transformar essas coisas chatas em coisas boas, pensar sempre pelo lado positivo é o que transforma o Sal da Vida em realidade. Fantástico!


3 Comentaram:

  1. Tão curtinho e com uma mensagem profunda...

    Bjo!

    Te espero lá no meu cantinho, =D

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Rafa, não faz meu estilo literário. Sou chata e às vezes me sinto até meio fútil por sempre preferir leitura mais de "entretenimento", sabe? Por ter mt coisa pra ler, às vezes rola preguiça de pegar um livro mais "cabeça". E pelo que vc comenta, eu com certeza ficaria entediada rsrs

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  3. Achei a capa linda, mas acho que não leria justamente por ser nesse estilo "lista de coisas".

    Espiral dos Sonhos

    ResponderExcluir