Resenha - Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James

escrito por Rafael Fernandes

Cinquenta Tons de Cinza
Autor: E. L. James
Editora: Intrínseca
Páginas: 455
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 5 de 5

Sinopse
Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja, mas em seus próprios termos.-tons-de-cinza.

Resenha:
É uma história que foi muito criticada por conter cenas eróticas e explícitas. Já eu, achei de uma maneira diferente. Mostra o sadomasoquismo de maneira descarada, o sexo implícito, o que não é conhecido tão profundamente hoje em dia. 

Conta a história de Anastasia Steele e Christian Grey (o galã dos olhos cor cinza encantadores) que se apaixonam de uma forma estranha, mas que resulta em um jogo de conquista muito interessante. A forma pela qual Christian sente prazer é pela dor (por isso destaquei o sadomasoquismo no começo) e acaba assustando Anastasia, que se sente ameaçada, mas por incrível que pareça, não recua. 

A diferença de patamar de vida entre o casal é mais um ponto-chave na relação. Embora o cara seja um típico homem rico, com uma plebeia meiga, a relação dos personagens principais é bastante relevante, inserindo-se no contexto da trama. 

O sadomasoquismo é bem explicado pelo autor dentro da história, ele mostra 50 atividades comuns desse meio, que vão das brincadeiras simples às práticas que machucam, realmente. Uma experiência muito arriscada para a Anastasia que era uma virgem inocente, embora quando foi pra cama com Christian tornou-se uma leoa faminta por prazer, a dor, a tortura, cordas, palmadas, tudo isso era muito arriscado e prazeroso, e estava ficando cada vez mais. Quanto mais arriscado ficava mais interessante a história se tornava, tem atividades que só podem ser feitas após um treinamento específico, não é louco isso? 

Não vejo o livro pelo lado de que só têm obscenidades, ou algo insano, vejo pelo lado de mostrar dentro de um romance leve, uma forma nova que algumas pessoas usam para sentirem prazer, o que foi uma experiência muito interessante de leitura. James escreveu de um modo envolvente, que faz o leitor se imaginar no lugar dos personagens, adentrar na história completamente e só sossegar quando souber o final, que por falar nisso, é espetacular. O início da história já é bastante inusitado, o meio é uma surpresa, mas o final... É genial. Juntando todas as pecinhas do livro foi bastante impactante. 

As críticas destrutivas que vieram sobre o livro após o lançamento mundial e a moda que pegou fortemente a literatura erótica de que só fez/faz sucesso porque têm cenas eróticas, só pode ser desmanchado se ler o livro, porque você vai descobrir que não passa de uma história que necessita desses ensejos eróticos para chegar ao seu propósito, e ao auge dos personagens. 

Recomendo para todos que ama a literatura erótica, e as histórias de romances apimentadas também, não é muito fofo, é algo mais envolvente, digo. Não recomendo para as crianças, é claro, por elas não terem essa necessidade de saber ainda sobre o BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo). Boa leitura, não vai se arrepender, vai aprender muito, muito mesmo.


15 Comentaram:

  1. É isso mesmo Allana, eu adorei sua resenha porque você teve o mesmo ponto de vista que eu , nada de SACANAGEM é algo que faz você aprender. PARABÉNS PELA RESENHA

    ResponderExcluir
  2. Adoro ler suas resenhas e do Rafael, e concordo com você , as pessoas criticam muito esse livro por não saber da verdade! ESCRITA maravilhosa! Parabéns

    ResponderExcluir
  3. Adorei essa resenha e concordo com tudo que foi dito! Só se sabe realmente o que é 50 tons de cinza depois de lê-lo! É um livro fascinante! Parabéns pela resenha!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu até nem critico tanto os momentos eroticos, apesar de nao gostar muito da categoria, por ser mais "realista".. porem o que deixa a desejar é a escrita da autora, comecei a ler o primeiro mas deixei.. nao me chamou a atenção, porem repassei o livro para amigas, falaram que so o primeiro era interessante, os posteriores deixa muito a desejar no quesito escrita... mas vamos ver, ainda quero le-los.

    ResponderExcluir
  5. Oi querida,

    Amei sua resenha. COMO SEMPRE!

    Essa onda erótica não me pegou muito, mas com certeza sua resenha sim. Não sei se quero ler o livro, nem a série, até porque enjoei do tema de tanto falarem dele. Quem sabe um dia.
    Valeu pela resenha, bem escrita por sinal. ^^



    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. eu sempre gostei da trilogia de cinguente tons, e esse é um dos melhores e mais polemicos não é!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha Rafael. Já li Cinquenta Tons de Cinza e Cinquenta Tons Mais Escuros e confesso não ter gostado. Achei os livros mal escrito e os diálogos entre Ana e Grey bem exacerbados. Porém ainda pretendo Cinquenta Tons de Liberdade. Abraço!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Nessa, foi a @facebook-100001939325946:disqus que fez a resenha. =)

    ResponderExcluir
  9. Realmente o primeiro é ais bem escrito do que os outros.

    ResponderExcluir
  10. Ah obrigada Rafa! É, acho que não faz muito o seu estilo. Diferente de mim não é mesmo? rs.

    ResponderExcluir
  11. Eu ganhei recentemente os livros da trilogia e estou bem curiosa para ler. Confesso que li muitas resenhas negativas, mas quero ter meu próprio ponto de vista. Até agora, dessa onda hot só li Um olhar de amor e Por um momento apenas, que achei bem leves, por sinal.

    ResponderExcluir
  12. Taí uma trilogia que eu simplesmente não tenho vontade de ler... já li muitas críticas, positivas e negativas, sobre o livro, mas nada fez com que eu ficasse com vontade de conhecer esta história, não me parece algo que eu gostaria de ler!
    Bjus...

    ResponderExcluir
  13. Eu gostei da parte do romance do livro, confesso que é o tipo de leitura viciante, eu pelo menos não conseguia ficar sem ler por muito tempo. Achei uma leitura legal apesar de muita gente criticar tanto a história.

    O problema é que já no segundo volume minha atenção caiu um pouco, acho que começou a ficar repetitivo, sabe? Não sei se irei ler o terceiro, pelo menos não por enquanto.

    Bjs, Kel - www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir