Resenha - Pollyanna Moça - Eleanor H. Porter

escrito por Rafael Fernandes

Pollyanna Moça
Título: Pollyanna Moça
Autora: Eleanor H. Porter
Editora: Martin Claret
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 4 de 5

Sinopse:
Pollyanna cresceu. É agora uma encantadora adolescente, amada por todos os que com ela aprenderam o famoso "Jogo do Contente". Sua fama de pessoa especial vai além dos limites de Beldingsville, a cidadezinha onde vive com Tia Polly. Pollyanna recebe um convite especial para passar uma temporada em Boston. Alguém de lá precisa muito dela... Nesta continuação de suas aventuras, Pollyanna não irá apenas conviver com pessoas fascinantes e conquistar novas amizades. Ela também encontrará o amor e conhecerá a inquietação, as dúvidas e as emoções de tirar o fôlego pelas quais passam todas as jovens apaixonadas. O sucesso do romance Pollyanna, publicado pela primeira vez em 1913, foi tão grande que a autora, Eleanor H. Porter, logo escreveu uma continuação, editada em 1915: Pollyanna Moça, com novas peripécias da heroína, a órfã que conquistou o coração dos moradores de Beldingsville, a cidadezinha da Nova Inglaterra, Estados Unidos, onde fora viver com uma tia. Pollyana, agora mais velha, é uma adolescente linda e gentil que continua ensinando a todos o seu "Jogo do Contente".

Resenha:
Pollyanna está mais jovem, conhecida por ser criadora do “Jogo do Contente” que até hoje muitos jogam. A continuação da história dela se deu pelo pedido do público e a curiosidade de seus fãs para saber quanto perduraria essa personalidade muito invejada.

Della, irmã de Tia Polly, dá conselhos para ela do “Jogo do Contente”, pois depois que descobriu o jogo junto à Pollyanna, quis ajudar sua irmã carrancuda e amargurada.

Logo depois Pollyanna se vê obrigada a viver sem sua Tia, visto que ela viaja sem querer companhia. Pollyanna não gostou da cidade grande, com pessoas sem tempo para conversar com ela. Ela começa a paquerar Jimmy, e ambos criam planos para viverem juntos. Tia Polly quando volta, não sabendo de suas origens, detém o relacionamento dos dois.

Muitas coisas acontecerão tanto para nossa diversão, quanto para nos surpreender com as palavras de Pollyanna, em suas amizades e claro em seu amor, completamente apaixonada. 

Como sempre, contente e sempre sorridente, dando “bom-dia” todo dia, ela não me pareceu crescida e mais adulta à anteriormente, pra mim ela continua com o espírito de brincar, de querer ser cuidada e educada por sua Tia.

Recebi o livro pela Editora Martin Claret, e o estilo pocket torna o livro tão fofo quanto à personagem. 

Eu gostei da continuação, mesmo que Pollyanna não tenha crescido tanto quanto gostaria que crescesse, o importante é que o espírito de Pollyanna está pairando sobre nós e nos faz viver mais e melhor, claro, se seguirmos o seu jogo. Um livro completo e de fácil apreciação. Leiam e se divirtam. 


0 Comentaram:

Postar um comentário