Resenha - Um homem de sorte - Nicholas Sparks

escrito por Rafael Fernandes


Sinopse:
Mas não estava em outra época e lugar, e nada daquilo era normal. Trazia a fotografa dela consigo há mais de cinco anos. Atravessou o país por ela. Era estranho pensar nas reviravoltas que a vida de um homem pode dar. Até um ano atrás, Thibault teria pulado de alegria diante da oportunidade de passar um fm de semana ao lado de Amy e suas amigas. Provavelmente, era exatamente isso de que precisava, mas quando elas o deixaram na entrada da cidade de Hampton, com o calor da tarde de agosto em seu ápice, ele acenou para elas, sentindo-se estranhamente aliviado. Colocar uma carapuça de normalidade havia-o deixado exausto. Depois de sair do Colorado, há cinco meses, ele não havia passado mais do que algumas horas sozinho com alguém por livre e espontânea vontade. (...) Imaginava ter caminhado mais de 30 quilômetros por dia, embora não tivesse feito um registro formal do tempo e das distâncias percorridas. Esse não era o objetivo da viagem. Imaginava que algumas pessoas acreditavam que ele viajava para esquecer as lembranças do mundo que havia deixado para trás, o que dava à viagem uma conotação poética. prazer de caminhar. Estavam todos errados. Ele gostava de caminhar e tinha um destino para chegar.


Resenha:
Não gostei do início da história, confesso que achei que tomaria tédio das histórias do Nicholas Sparks só por causa disso. Quem dera eu sentir isso por algum livro do cara que escreve com todo amor do mundo. Não é a toa que Nicholas Sparks é um dos autores mais adorados do mundo e minha primeira frase desta resenha está equivocada de propósito.

Bom, vamos ao enredo da história. Para começar apresento à vocês, Thibault, pra mim era um nome de mulher, e meio difícil de se pronunciar na hora da leitura, mas fui suspeitando com o tempo, fiquei confuso as vezes, e passei a a chamá-lo de Thi. Entendi que Beth era outra personagem principal da história, logo em seguida já existia um conflito, fiquei com frustração nesse momento, raiva e tédio, isso seria debatido até o fim dessa linda história, ainda bem que tinha o Thi para animar a situação.

Thibault é um jovem soldado, fuzileiro naval, que estava operando em guerra, ele tinha muita sorte, isso eu digo com todas as letras se for soar melhor, todos o invejavam ou achavam estranho, já que ele sempre voltava vivo das batalhas, só ele. Ele possui algo no qual tinha ganhado de um dos soldados, que seria o irmão da Beth, era uma fotografia de Beth e mais alguém, não sei quem, não me lembro direito, só sei, que me desatei a chorar.

Elizabeth, era uma mulher comum, vivendo com seu filho comum, Ben, e ainda lecionava numa escola para crianças. Divorciada de Clayton Keith, neta de Nana, que sempre dava conselhos à ela nas horas exatas. Nana cuidava de um canil, Beth ajudava sempre quando não estava lecionando, sua avó estava precisando de um ajudante lá urgente, nunca aparecia alguém. Clayton é um policial da cidade, seu pai é o delegado, a família dele era tipo manda-chuva da cidade, então ele tinha qualquer coisa em suas mãos quando quisesse e quando bem entendesse.

Acabado a guerra no Iraque, Thibault volta, e como uma promessa de que retribuiria a sorte dada a ele, iria atrás da mulher que estava na fotografia. Mas isso seria loucura de mais, o que ela iria achar dele quando soubesse dessa paranoia, e o que as pessoas da pequena cidade iriam comentar sobre isso. O que Clayton, um maníaco chato, e ex-marido de Beth, não deixaria ninguém chegar perto dela, nem de seu filho Ben, o que ele seria capaz de fazer. Calma, ainda tem muito chão pela frente.
"Às vezes as coisas mais ordinárias podem transformar-se em extraordinárias, simplesmente se realizadas pelas pessoas certas." página 192
Não achei que a fotografia, fosse um amuleto de sorte para Thibault, pelo contrário, eu até acredito em destino, em coisas que a vida nos faz ter força de continuar em frente, mas pensar que iría correr atrás de alguém só porque adora a imagem no qual vemos porque gostamos demais, isso seria loucura total. Eu na vida real, iria achar estranho, mas no livro do Sparks, nada é impossível e mais que natural, e achei lindo como as coisas de ajeitaram, mesmo que de uma maneira brutal no final e meio que triste, porque parece que depois de todas as turbulências, tudo ficou perfeito, não havia nada que pudesse separar Beth e Thibault, só parecia, nada das minhas palavras finais tiveram firmeza, garanto-lhes. 

Clayton é um cara mimado, não quer sua primeira esposa se relacionando com um funcionário da avó dela, ainda mais que trabalha num canil e sempre fazendo as coisas que ela mais adorava. Eu odiava as trapaças de Clayton em todos os momentos, mas parecia que quanto mais ele tentava desaproximar os dois, mais eles se juntavam, como se um imã estivesse ali pregado entre os dois, Beth e Thi. Sem mencionar no cachorro, no qual não poderia jamais me esquecer dele. Ele é tão fofo, o nome dele é Zeus, um pastor-alemão, que obedece a todos os comandos do Thibault, juntando com o Ben era só festa e alegria, me diverti em muitas partes do livro só por causa de Zeus.

As páginas fluíam como se eu tivesse no filme, e lembrando que essa belezura vai estrear esse ano ainda nas telas do cinema, louco aqui para conferir. Nos 38 capítulos, alternando vozes de personagens em 1ª pessoa de Thibault, Beth e Clayton me deixou confuso as vezes, mas deu bem pra entender, a rima desse conjunto fez com que eu me lembrasse de cada momento no capítulo anterior. Mágico.

Uma diagramação feita de forma perfeita, no qual não poderia nunca cansar minha vista, a editora Novo Conceito arrasou sempre tanto nisso como na capa, que está espetaculosa.

No final das contas, com personagens tão encantadores, típico de Nicholas Sparks, não teria como não dar um 5 para esse livro, eu quero que você leia essse livro como se nunca tivesse lido nada, ou como se tivesse sido batizado agora. Porque quando alguém conta uma história assim de sorte ou destino, todos nós devemos parar para poder ler, afinal, quem sabe a sorte passasse para nós de alguma forma surpreendente.

Trailer:

Autor: Nicholas Sparks
ISBN: 9788563219138
Selo: NOVO CONCEITO 
Ano: 2011
Edição: 1
Número de páginas: 349
Formato/Acabamento: 16x23
Peso: 0.5 kl
Preço Sugerido: R$ 29.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: ROMANCE 
Onde comprar: AQUI
Nota: 5 de 5

Livro resenhado por parceria com a editora.


14 Comentaram:

  1. Particularmente. Não acho estranho. Eu também acho que o faria.

    Já conheço o filme e o livro. Neste caso, a editora conceito sempre arrasa. Está se habituando a esse mercado.
    Boa crítica. Longa, mas li tudo.

    ResponderExcluir
  2. Oi Rafa!
    eu ameeeeei esse livro, para mim foi o melhor que eu já li do Sparks! Também achei o começo meio morno, mas depois devorei!
    Amei a resenha Beijão!

    Cabelos ao Vento

    ResponderExcluir
  3. Sou muito suspeita para comentar sobre essa resenha, mas é a primeira que leio, então...
    Thibault? Nunca vi, li ou ouvi esse nome antes. É bem difícil de pronunciar mesmo. Até a mulher do Google Tradutor teve dificuldade. 
    Procurar alguém por causa de uma fotografia? Como pode isso? Não apenas você, muitos também achariam isso estranho. Mas estamos falando de um romance no Nicholas Sparks, né?  Pelo que acabei de ler, é tão bom quanto os outros dele. Mal lançaram o livro aqui no Brasil e esse mesmo ano estréia no cinema... Que coisa, ein? Por isso, e outras coisas mais, tenho que ler esse livro, logo.  Vou seguir sua dica e lê-lo como se nunca tivesse lido nada, e quem sabe se a sorte não passa mesmo?! (:

    ResponderExcluir
  4. Valeu Camilinha, o Sparks é o cara mesmo!!!

    ResponderExcluir
  5. Então, né Geh. Thibault pra mim é nome de mulher! Eu também tentei o google. LOL
    Com certeza você pegará a sorte dele, assim como eu peguei...

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha!
    Super curiosa com o livro..preciso comprar logo! Amo NS!
    Bjs


    Suelen
    www.leitoramanauara.com.br

    ResponderExcluir
  7. Adorei tudo o que você disse dos personagens, foi essa visão dos mesmo que me deu mais vontade ainda de ler este livro. Amo as obras do nicholas também,então, pretendo ler este livro logo. Ótima resenha, parabéns!
    @PollyanaCamposentrelivrosepersonagens.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Rafa!
    Eu adorei a sua resenha, até deu uma vontade de ler... mas sei lá, vou dispensar no momento, tive uma overdose do autor e ficarei um bom tempo sem ler nada dele :s
    Mas quando eu decidir voltar esse será o primeiro rsrs
    Abraços,

    Gabriel M. Souza - http://carolespilotro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou... Não deixe de ler!!! Com certeza sua overdose vai por água a baixo! Vai adorar! Obrigado!

      Excluir
  9. SÓ POSSO DIZER UMA COISA... SURPREENDENTE. ESTE HOMEM (NICHOLAS SPARKS) É TUDO DE BOM PARA ESCREVER. E O LIVRO "O MELHOR DE MIM"? FASCINANTE... UM HOMEM DE SORTE TAMBÉM NÃO FICA ATRÁS E NÃO TEM UM SÓ QUE EU POSSA DIZER QUE NÃO GOSTEI, E OLHE QUE JÁ LI PRATICAMENTE TODOS....

    ResponderExcluir