Resenha - Proibido - Tabitha Suzuma

escrito por Rafael Fernandes

Título: Proibido
Autor: Tabitha Suzuma
Editora: Valentina
Páginas: 304
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 5 de 5

Sinopse:
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia? Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Comentários:
Ler um livro como Proibido é algo contraditório nos termos de pureza. O tema incesto consensual pregado em Proibido não julga o amor de ninguém, pelo contrário faz questão de afirmar que o amor vai além do laço fraternal, que o amor não apenas beira o romantismo, o amor sempre vence.

É repulsivo ver que em um livro conte um romance entre dois irmãos, pois bem, eu fiquei imaginando se fosse entre duas irmãs ou entre dois irmãos ou até mesmo entre pais e filhos, como seria bem mais repulsivo pela sociedade em que vivemos. Ao ler Proibido percebi que em nenhum momento me senti com nojo ou desprazer em continuar a leitura, pode parecer estranho para muitos, mas me senti tocado pela forma como a autora contou a história.

Contada intercaladamente por Lochan ou Lockie e pela sua irmã Maya, o leitor aos poucos vai percebendo que o motivo do amor de ambos se cede por vários fatores, dentre eles, o fato de eles serem abandonados pelos pais e terem de cuidar de seus outros três irmãos, ou seja, a responsabilidade de pai e mãe fica por conta dos irmãos mais velhos. 

Lockie é um cara encantador, do tipo que tinha tudo para ser o "bam-bam-bam" da escola, mas ele possui em si uma característica amedrontadora, ele não consegue se expressar em público, muito menos com outros colegas de sala, já suas redações são impressionantes pelo que os personagens disseram, mas ele não tem coragem de compartilhar seus textos em voz alta. Já Maya, é popular na escola, tem várias amigas "piriguetes" que inclusive, uma delas tentou dar em cima de Lockie, que por sua vez Maya sentiu ciúmes. 

Vários fatos antecedem o primeiro contato íntimo dos irmãos, porque chega a hora em que os sentimentos de um pelo outro está tão forte que eles não aguentam mais e se expressam, não é um amor que estava guardado a sete chaves, veio se concretizando com o tempo, daí o amor acontece. No começo, Lockie estranhou e não aceitava que estava apaixonado pela sua irmã, já Maya era mais compreensiva e delicada, tentava sempre acalmar seu amado dizendo que estava tudo bem.

Pressionada contra ele, posso sentir as batidas fortes do seu coração contra o meu, seu peito se expandindo e contraindo depressa contra o meu, o sussurro quente do seu hálito fazendo cócegas no meu pescoço, sua perna roçando a minha coxa. Página 93

Nesse momento, a única coisa que eu sei é que te amo... Eu te amo muito mais do que como um irmão. Eu te amo... de todas as formas possíveis e imagináveis. Página 130

Proibido, como já diz o nome é proibido, na lei do país deles (e em vários outros) diz que o incesto (consensual ou não) é crime, por isso eles tentam tomar o máximo de cuidado possível para que seus outros irmãos e os vizinhos não percebam o crime que estão cometendo. 

Nós não fizemos nada de errado! Como o nosso amor pode ser considerado horrível, quando não estamos fazendo mal a ninguém?... Não sei - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? Página 131

São eles que estão errados... Porque eles não entendem. Não me importo se por acaso você é meu irmão biológico. Eu nunca vi você apenas como um irmão. Você sempre foi meu melhor amigo, minha alma gêmea, e agora eu me apaixonei por você também. Por que isso é um crime? Página 149

Tabitha Suzuma me surpreendeu neste livro, nunca li nada igual. A autora consegue me fazer sentir exatamente tudo o que se passa com os personagens principais, além da exatidão de como tudo aconteceu, de como o amor deles nasceu. É de grande valia ressaltar que o livro se tornou meu favorito até agora. Pude notar que a obra realmente mexeu comigo, mexerá com muita gente e continuará com certeza intrigando muito mais.

É um livro muito polêmico, mas sei que todo mundo deveria dar uma chance e conhecer um amor que aos olhos da sociedade é repulsivo, não é comum um romance desses nos dias de hoje, mas que é bom... Sim, eu digo com todas as letras e não ligo para quem discordar: O LIVRO É MUITO BOM MESMO! Não espere muito, leia logo!


0 Comentaram:

Postar um comentário