Resenha - A Corrida de Escorpião - Maggie Stiefvater

escrito por Rafael Fernandes

Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Páginas: 378
Onde comprar: Aqui
Nota sobre o livro: 4 de 5

Sinopse
A cada novembro, os cavalos d'água emergem do oceano e galopam na areia sob os penhascos de Thisby. E, a cada novembro, os homens capturam esses cavalos para uma corrida eletrizante e mortal. Alguns cavaleiros sobrevivem. Outros, não. Aos 19 anos, Sean Kendrick já foi quatro vezes campeão. Ele é um jovem de poucas palavras e, se tem medos, guarda-os bem escondidos, onde ninguém possa vê-los. Puck Connolly é uma novata nas Corridas de Escorpião. Ela nunca quis participar da competição, mas o destino não lhe deu muita escolha. Sean e Puck vão competir neste ano, e ambos têm mais a ganhar - ou a perder - do que jamais pensaram. Mas apenas um deles pode vencer.

Resenha:
Se tem uma palavra pra descrever esse livro é essa: Fabuloso!

A Corrida de Escorpião não tem nada a ver com escorpiões, se trata de uma corrida de cavalos, não dessas que a gente costuma ver na TV, é tudo criação (fontes de outras histórias) da autora. Esses cavalos são nascidos do oceano, com sua aparência vibrante e são mais fortes que os cavalos comuns. Matam, engolem gente viva, não gostam de ser domados, não gostam de ser controlados e assim como o mar não se doma, ninguém pode os domar, o mar doma os capaill uisce. Isso é lei!

O início é acelerado, em seguida nada acontece, a intercalação somava só a Sean e Puck (distantes) levando a história numa chatice entre "estou esperando a corrida acontecer, vamos treinar; primeira menina a competir, quem já viu isso?..." e "cadê o beijo?". Outro item que eu queria abordar é que não consegui enxergar nos personagens principais a maturidade com o qual o livro tratava, como adultos de vinte e poucos anos, eles mais pareciam crianças, mesmo que maduras, órfãos de pais, a autora queria mostrar a fragilidade dos personagens que eles me pareceram indefesos demais para a ilha de Thisby, por isso esse pensar.

O que posso chamar de fabuloso no livro é o seu desfecho (a nota da autora também conta), e também o modo como a personagem-narrador mescla os acontecimentos, os pensamentos alternando entre Puck e Sean contando a história, tudo isso me faz querer terminar a história, porque o findar não parece o findar, deveria ter continuado...

O mais engraçado era ver a corajosa Puck encarar a Corrida, ninguém acreditava que ela pudesse chegar a competir, acho que ela não tinha nada a perder mesmo, Dory, seu pequeno cavalo corria até bem, mas não garantia nada perto dos capaill uisce, velozes e poderosos, aqueles cavalos sangrentos e sedentes por sangue. Como sempre, faço questão de destacar a fragilidade de Puck, ela deixa o leitor alerta pra tudo o que possa acontecer em seguida. Por vezes fiquei confuso, aconteceu isso, ou não?

A história se passa na ilha de Thisby, onde tudo parece pacato, cavalos brutos que nascem do oceano, não é normal (é pura mitologia), homens dispostos a vencer, custe o que custar, homens que queriam um capall uisce para montar na Corrida do ano que vem, afinal no dia primeiro de novembro alguém iria morrer, isso não mudaria nunca... 

A história demora muito a se enrolar, só no findar do livro que percebo como seria a Corrida e vejo tudo de perto acontecendo, isso foi mágico, isso foi o começo também. Uma repetição e fim.

Apesar dos pontos negativos do livro, simplesmente adorei, uma leitura gostosa e que super indico para todos. Com acontecimentos intensos e por vezes torturantes, é inevitável não se emocionar. Inevitável também é não ficar na torcida por Corr, o cavalo de Sean e Puck montada em Dory, a felicidade duraria mais que isso. Talvez sim, talvez não!


14 Comentaram:

  1. Se antes da resenha eu já queria o livro.. agora então..
    não gostei do detalhe dele ficar mais lento.. mas mesmo assim estou super empolgada pra ler ele..\0/


    Amanda Naira Arrais

    ResponderExcluir
  2. Acho q é a segunda resenha q leio sobre esse livro e mesmo não sendo assim, com um tema comum(corrida de cavalos) o livro certamente, é dos bons!

    E pelo que li, tem seu lado meio mitológico, o que deve deixar a leitura ainda mais prazerosa.
    Qdo lemos um livro e nos pegamos torcendo por personagens, é sinal que o livro nos ganhou.rs


    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Ketelin Natieli Wochner11 de janeiro de 2013 10:47

    Nossa, eu nunca tinha lido uma resenha sobre o livro. E pela capa eu achava que era sobre... ah, sei lá o que achava! haha
    Mas agora que li sua resenha achei super legal, não esperava mesmo que a história fosse assim. Pena que o desenrolar do livro é lento, mas isso não interfere na minha curiosidade de lê-lo...


    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Aione Simões Sérgio11 de janeiro de 2013 17:18

    Oi Rafa!
    Acho que é a primeira resenha que leio do livro.
    O que me chamou a atenção dele foi a autora, porque gostei de Calafrio.
    Mas a história desse não me instigou em nada hehe
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Afff...historias que não sejam dinamicas me deixam com o pé atras. Tipo, se a historia é sobre a corrida, então pelamor, não enrolem e manda logo, que me dá agonia. Estou lendo JV, e quase tive um treco porque demorou demais p o tal jogo começar. Gosto de ação, não de enrolação. Mas amei a capa desse livro e se o final é bom, pretendo dar uma chance.Quem sabe eu não me surpreenda! Bjksss

    ResponderExcluir
  6. É a segunda resenha que leio desse livro e ainda não formei uma opinião a respeito do mesmo.
    Vc levantou vários pontos negativos, que sinceramente desmotiva muito a leitura...

    ResponderExcluir
  7. Não gostei, uma pouco sem aventura, ação e etc, um bom livro tem isso.

    ResponderExcluir
  8. Gente.... o povo ama esse livro. Agora tenho medo de ler e não gostar kkkkkk. Precisando que esse lindo venha pra mim LOGO!

    ResponderExcluir
  9. Rafa, inicialmente eu achava a sinopse bem interessante, mas não sei... lendo sua resenha, acho que não irei curtir muito. Realmente, para mim, ao ler a sinopse, eu imagino uma história cheia de ação e aventura. E como tb não sou muito fã dos outros livros da Maggie, já fico com um pé atrás. Não curti esse detalhe que vc citou, dos personagens parecerem novos demais, quando o livro diz o contrário :x


    Bjs, Kel - www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  10. Parece ser um livro bem interessante
    Eu realmente não conhecia
    E a resenha esta muito bem feita ;)
    Estou seguindo

    Beijos
    @pocketlibro
    pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. O engraçado da sua resenha é que mesmo você não gostando muito vc acabou gostando.
    É enrolado, é lento, chato, mas ao final é lindo ^^
    Quero muito ler para passar por todo esse processo uqe vc passou.


    Bjus


    Nâna

    ResponderExcluir
  12. É a primeira resenha que leio do livro, Rafa, e achava que era uma história mais dinâmica, mais rápida. Será que era por ter "corrida" no nome? Enfim, não sou muito fã de histórias lentas, mas por outro lado gosto de histórias fantásticas, de fantasia e essa parece ter isso de sobra. Sem contar que a autora é a mesma dos Lobos de Mercy Falls e apesar de não ter lido, sempre vejo comentários positivos. A resenha se destacou pela sinceridade ... gostei muito.

    ResponderExcluir
  13. Super curiosa para ler esse livro. Lendo a sinopse identifiquei um pouco com Jogos Vorazes, por ser uma competição mortal e tal mas o enredo é completamente diferente. Achei interessante pois nunca li nenhum livro com cavalos kkk


    Bjs
    @Tibiux

    ResponderExcluir