Resenha - Para Sempre - Alyson Noël

escrito por Rafael Fernandes

Para Sempre
Ever Bloom tinha uma vida perfeita: era uma garota popular, acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com o pai, a mãe, uma irmãzinha e a cadela Buttercup. Nada no mundo parecia capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Até que um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante. Ever perdeu toda a sua família. Mudou de cidade, de escola, de amigos, e agora, além de todas essas transformações em sua vida, ela precisa aprender a conviver com uma realidade insuportável: após o acidente, ela adquiriu dons especiais. Ever enxerga a aura das outras pessoas, pode ouvir seus pensamentos e, com um simples toque, é capaz de conhecer a vida inteira de alguém. É insuportável. Ela foge do contato humano, esconde-se sob um capuz e não tira dos ouvidos os fones do iPod, cujo som alto encobre o som das mentes a seu redor. Até que surge Damen. Tudo parece cessar quando ele se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Ever não entende o porquê disso, mas é incapaz de resistir à paz que ele lhe proporciona, à sensação de, novamente, ser uma pessoa normal. Ela não faz ideia de quem ou o quê Damen realmente é. Sua única certeza é estar cada vez mais envolvida... E apaixonada.
Comecei a ler esse livro esperando pelo pior, pois já havia visto muitos comentários negativos sobre ele. Acho que Os Imortais foi a série mais criticada que eu já vi.
Me diziam que os personagens da Alyson Noël tendem a serem irritantes, mas tive uma agradável surpresa ao ler Para sempre. Não que os personagens sejam os mais carismáticos, pois isso elas não são. Acontece que a autora conseguiu criar uma história gostosa de ler e incrivelmente original.
"Uma lágrima brota em meus olhos, e eu tento virar para escondê-la de Damen. Mas ele me segura firme, sem me deixar mexer, e seca minha tristeza com os próprios lábios, depois me beija". (Página 133)
Ever é uma garota de 16 anos que perde toda a sua família em um acidente de carro. Sendo a única sobrevivente passa a morar com sua tia Sabine, irmã gêmea do pai.
Como se não bastasse perder toda a família e a cadela de estimação, Buttercup, Ever descobre que é uma médium. Ela consegue se comunicar com sua irmã morta e consegue também enxergar a áureas das pessoas, ouvir seus pensamentos e sentir suas emoções através do toque.
Ever encontra em Damen, o sexy, moreno e perfeito aluno novo da sua turma de inglês um refúgio, onde pode esquecer, mesmo que momentaneamente de todo o peso que vem carregando sozinha desde que o fatídico acidente mudou o curso de sua vida.
O livro tem uma narrativa bem gostosa e atual, como já citado acima, Alyson Noël conseguiu dar um novo significado para a palavra "imortalidade", pois na estória contada em Para Sempre, você não precisa ser um anjo ou um vampiro pra ser imortal.
Eu gostei bastante do livro, mesmo me irritando às vezes com a Ever, ela se culpa por absolutamente tudo. Tipo: "_Ah, a unha do dedão do pé da minha avó encravou e a culpa é minha". Isso em determinados momentos do livro chega a ser bem irritante, mas é relevante. 
Outro ponto negativo do livro é o fato dos personagens serem bastante superficiais, senti que faltou um pouco de humanidade à eles.
O que mais me agradou na estória, foi a narrativa e o lado sarcástico que a maioria dos personagens tinham (mesmo eles sendo meio ocos, consegue-se tirar boas risadas durante todo o livro). 
Riley, a irmã morta e super engraçada de Ever é sem sombra de dúvida minha personagem preferida, seguida pela dupla de amigos loucos de Ever: Miles, o amigo gay baphônico e Haven, a amiga gótica e paranóica.
Então se você está cansado, de anjos, vampiros, lobisomens e companhia limitada, Para Sempre é uma ótima pedida, é bem divertido e tem uma leitura bastante leve e rápida, o que se deve a divisão em capítulos bem pequenos. Você vai virando as páginas e quando se dá contá já chegou na última, ávido por mais. Que venha agora Lua Azul.
Me chamo Duh Araújo, tenho 21 anos. Adoro coisas cômicas e por isso coleciono tudo que acho estranho e diferente. Soumegahyperultrapower viciado em YA, principalmente os sobrenaturais. Quando termino de ler um livro sinto que preciso compartilhar minha opinião sobre ele ou não terá valido a pena eu ter lido, é como se o fato de compartilhar a estória com outras pessoas a mantenha viva dentro de mim. Acho que por isso sinto a necessidade de dividir minhas opiniões.


13 Comentaram:

  1. Parabéns pela resenha Rafa! Já a li série Or Imortais, com exceção de Infinito, e confesso não ter gostado muito. Achei a estória muito fraca e a Ever bem chatinha. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Tinha vontade de ler... mas assim como você eu também tinha ouvido/ lido tantas críticas que me desanimei..

    A sinopse tinha me chamado a atenção e com a sua resenha eu fiquei mais animada em ler... Quando der pra eugastar mais dinheiro com livros eu compro ele!
    Parabéns pela resenha, que além de informar e dar sua opinião, não dá spoilers! rs

    http://mundo-sa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não costumo falar "Eu gostei da resenha", até porque eu gostei mesmo. O livro parece cumprir o papel de tirar do tédio, a teoria do que seria imortalidade, tudo a ver com a série! Está de parabéns, mudou a forma de resenhar, mas espero mais, você pode mais, nós podemos mais, suas palavras ficaram mais leves, percebeu? Gostei muito! Continue assim...

    ResponderExcluir
  4. Tem uns 2 anos que li Para Sempre, antes de sonhar em ter blog... Li por e-book e na época nem era tão famosa a série. Mas gostei bastante, tanto que li o e-book em 1 noite mesmo, sentada no pc rs. Porém, comecei a ler logo em seguida o Lua Azul e o início não me animou muito, aí acabei deixando de lado.

    Agora tenho o livro aqui, pretendo retomar a leitura e ler o restante da série ;)

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  5. hmm é complicado falar dessa série pois é muito pessoal o que cada um sente dela, apesar dos grandes buracos que a série tem é muito legal e mesmo que o leitor fique desanimado no começo , eu que já li a série toda digo: Leia tudo ! Não desanime ,pois ela fica muito boa apartir do 3! Otima resenha ")

    ResponderExcluir
  6. Eu imaginava um péssimo livro, mas pelo contrário, ele é incrivelmente bom. Claro que tem seus pontos fracos, mas são irrelevantes.

    Tentei dar um minimo possível de spoiler, pois sei como é chato você começar um livro já sabendo o que vai acontecer.

    ResponderExcluir
  7. Tenho certeza de que os proxímos tendem a melhorar, pois os primeiros livros de series são um pouco vagos nos primeiros.

    ResponderExcluir
  8. Fico feliz que tenha conseguido expressar minha opinião de uma forma mais clara. E mais feliz ainda que você tenha gostado. Espero que me saia melhor nas próximas.

    ResponderExcluir
  9. Então,sempre leio resenhas que na maioria das vezes falam mal da série,mas ainda sim,quero muito ler toda a série.Prefiro acreditar na opinião do Duh e do Maa,pois não quero desistir dessa série que ao meu ver parece ser muito boa!
    Ótima resenha,Duh!
    Zilda Mara
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  10. Leia sim! Tipo, do primeiro livro eu não tive muito o que queixar, vamos ver como será os próximos!

    ResponderExcluir
  11. Amei sua resenha, depois de ver tantas resenhas negativas sobre o livro.. enfim, não sou a única que gostou.
    Eu também gostei muito da Riley, ela é a personagem mais fofa e engraçada.. ela e o Miles, eles são os meus personagens preferidos *--*
    Bjoo. Parabéns pela resenha!!

    ResponderExcluir
  12. Veja só, os três últimos que você resenhou estão entre meus favoritos. rs 
    Li esse livro em 2010 se não me engano, e lembro de muita coisa ainda (óbvio, por isso está na lista favoritos, rs).  A Ever é meio (ou muito) irritante mesmo, mas espere só para ler o segundo livro da série onde [...]. Ah, odiei a Haven, e gostei do Miles.  Como você disse Para Sempre é uma ótima pedida para quem se cansou dos temas citados. 

    (:

    ResponderExcluir
  13. Esse livro, a série em si, não me chama atenção. Mas parabéns pela resenha! :D
    Abraço!

    ResponderExcluir